Personagens, outros personagens e mais personagens ainda

Personagens,-outros-personagens-e-mais-personagens-ainda

 

     E num dia ordinariamente qualquer, você continua andando pela rua, no piloto automático. Sua cabeça está longe, divagando, enquanto sweet dreams versão funk continua tocando no seu fone (e nem ao menos percebeu que era essa). Talvez você tenha tido um dia ruim, por conta do trabalho que você faz pra manter seus boletos de faculdade em dia, talvez não; as coisas estão tão monótonas e chatas que nem faz mais diferença, sua tez melancólica e deprimida continua pelo percurso mesmo assim, todo santo dia, todo dia de santo.
     Em sua frente, algo te faz sair do piloto automático. Uma grande quantidade de pessoas começa a gritar e correr de alguma coisa que você ainda não viu o que era. Outro grupo de pessoas segue na direção de onde as pessoas fogem para ver o que está acontecendo. Começava a se formar um tumulto, um caos alguns metros a sua frente. Seja algo bom ou ruim, pra você já não importava: havia caos e é no caos que as coisas acontecem. Por isso, seu coração bateu mais rápido. Sua ansiedade tocou sua epiderme antes mesmo que seu instinto de sobrevivência chegasse em seu cérebro automatizado. E percebe, ao virar a esquina, uma enorme sombra, passando pela sua cabeça.
     Parece um... não sei. Não consigo descrever. As formas parecem se moldar ao ambiente onde estão indo, em diferentes ângulos, diferentes características, mas todos formatos sempre esguios e compridos. Parecia meio líquida por isso, mas com certeza era extremamente sólida e rígida, num prateado mais brilhante que qualquer metal que você havia visto anteriormente. Era uma nave enorme que parecia estar até mesmo em uma outra dimensão, fora dessas três que podemos ver, apenas a faceando, estando por algum motivo aqui, bem na sua frente.
     A nau intergaláctica para, atrás de você. Sua incredulidade ante a situação te impede até mesmo de fugir dali, não deveria acontecer aquilo. Porém, algo ainda mais espetacular acontece.
Uma luz surge na parte de baixo da nave pairando entre construções e sobre o asfalto quente. Dali, passa a descer uma forma humanóide, de testa alta e enorme cabeça, olhos negros, roupas estranhas, mas que te lembram alguma coisa que poderia ser usado num evento extremamente formal. Pessoas perto de você gritam e saem correndo. Outros, puxam o celular e começam a filmar.
     Aquele ser encosta no chão e suavemente, ainda sob a nave de estranha matéria desconhecida. Seus olhos buscam por seu objetivo, sua cabeça se move de um lado a outro, até que seus olhares se cruzam. Um tipo de sorriso parece esboçar em sua face não humana, e se fecha novamente, como se tentasse demonstrar maior seriedade em seu contato extraterrestre. E você é a pessoa que foi destinada a ouvir o que ele tem a dizer. Seu braço fino se estica e aponta o longo indicador pra você. Algumas câmeras te focam no momento. Até que finalmente algo sai da boca da criatura:
     - Você. - E seu coração bate ainda mais forte. - Você é um idiota, e um completo bundão.
     De repente o sujeito se vira abruptamente e sobe por uma espécie de rampa imperceptível em suas costas, que se recolhia em seguida, proporcionando que o alienígena suba na nave ainda mais rápido.
     A espetacular nave subiu alguns metros acima de onde pairava e pareceu dobrar o tempo-espaço antes de desaparecer completamente.
     Tudo isso antes de você ao menos conseguir pensar em alguma resposta, enquanto continua sendo ridicularizado pelas lentes de celulares focando em seu rosto boquiaberto.

     Sim, esse carinha aí é o Bowerick Wowbagger. Numa adaptação livre, criamos isso aqui em cima pra poder ilustrar brevemente, apesar de, para os que conhecem o personagem, é algo bem previsível. E no meio dessa situação no mínimo peculiar, algumas perguntas como "porquê?" e "pra quê?" nos surgem a respeito desse infeliz desgraçado desse extraterrestre. Bom, podemos tentar especular algumas coisinhas, sobre o que entendemos de construção de personagens.

     Entre todos os que podem existir, temos as classificações por FUNÇÃO de personagem, sobre qual o papel dele na narrativa. Podem ser:
- Protagonista - a personagem principal em torno do qual se constrói toda a trama, o mocinho que todos sabemos que vai ganhar no final. Bom, ou não...
- Antagonista - a personagem que cria o clima de tensão, opondo-se ao protagonista, o bandido que vai ser um grande filho da mãe mas no final vai apanhar de alguém pra deixar de ser besta.
- Secundários - personagens sem grande importância na narrativa, mas... bom, estão ali pra alguma coisa, né. Em sua maioria, servem mais pra dar um help pro mocinho ou pro bandido antes dos dois cairem de porrada.

     Mais uma forma de classificação é por CARACTERIZAÇÃO de personagens:
- Indivíduo - são personagens que possuem características pessoais marcantes, que acentuam a sua individualidade. Tipo o sujeito ter duas cabeças, ou um poder apelão, ou virar super-saiyajin.
- Caricatural -são personagens cujos traços de personalidade ou padrões de comportamento são propositalmente acentuados (às vezes beirando o ridículo) em função do cômico ou da sátira. O cara da zoeira inteligente, que sua forma de agir vai denunciar alguma coisa.
- Tipo - são personagens identificados pela profissão, pelo comportamento, pela classe social, enfim, por um traço distintivo comum a todos os indivíduos duma categoria. Geralmente, quando vemos alguma coisa que define o vilão no plural, tipo os vorgons, os ratos, os klingons, os aliens, os monstros, os zumbis, etc, etc, etc...

     E em mais uma classificação, temos por EVOLUÇÃO de personagem. Eles podem ser digimon, que evoluem pra salvar o dia e volta ao estado normal, ou pokemon, que evoluem e pronto, isso aí. [ironia detected].
     Falando sério, temos esse aqui:
- Planos - construídos à partir de uma caricatura ou detalhe de personalidade, que não muda sua concepção até o fim da história. Geralmente, são assim os personagens tipo (por ser um conjunto que age sempre de determinada forma) ou caricatural.
- Redondo - são aqueles complexos, com dilemas, questionamentos, que buscam algo, se moldam com o passar da história, de as vezes até imprevisível. É alguém que caberia até pra um existencialista tentar definir (e não, eles não precisam necessariamente ter o formato esférico, pra você que gosta de anedotas ao pé da letra).

     De todas as formas identificáveis de personagens, podemos encaixar tanto o Wowbagger quanto diversos outros que iremos abordar mais pra frente, explicando resumidamente quem são os sujeitos e o que eles são para a história em que aparecem.

     Para dados mais bem explicados, usamos de fonte esse artigo de um escritor do recanto das letras, aqui.

     Para uma forma mais detalhada de se explicar a classificação por Função de personagem, tem esse site, onde os três tópicos descritos foram destrinchados de um modo mais específico bem aqui.

     E quanto a imagem de destaque do post, trata-se de uma fan-art que pode ser encontrada nesse link.

     E para quem quiser continuar e ver essa explicação de forma oral, a usamos para classificar Bowerick Wowbagger e outros personagens do Guia do Mochileiro das Galáxias nesse episódio do nosso podcast [link a ser colocado]

Até mais, e obrigado pelos peixes!

%d blogueiros gostam disto: